segunda-feira, 23 de abril de 2012

EXODUS - São Paulo 22/04/2012

Num fim de semana que ficou marcado pelo fiasco do M.O.A., quem compareceu ao Carioca Club neste domingo, não teve do que reclamar. Três shows agitaram o público presente.
A primeira banda a subir ao palco foi o trio feminino Nervosa que fez jus ao nome em uma apresentação bastante energética, com destaque para a  performance segura e criativa da baterista Fernanda Terra.


Em seguida o Claustrofobia, apresentou set com uma mistura perfeita de brutalidade e técnica. A essa altura uma bela roda já tomava conta da pista do Carioca. Os paulistanos fizeram um show digno de headliners. Um dos destaques do show ficou por conta da música Pinu Da Granada (do mais recente álbum Peste) que foi realmente explosiva!



Após um pequeno intervalo chegou a vez dos americanos do Exodus darem mais uma lição de violência sonora. Com um setlist muito parecido com o que foi apresentado na noite anterior em Recife, a banda iniciou o show com The Ballad Of Leonard And Charles, seguida de Beyond The Pale. O que se viu a seguir foi um show fantástico que mesclou músicas de todas as fases da banda como Brain Dead, Fabulous Disaster, a maravilhosa TheToxic Waltz, Blacklist, gravadas com Steve "Zetro" Souza, passando pelos clássicos do álbum Bonded By Blood imortalizados na voz do saudoso Paul Baloff: Piranha, A Lesson In Violence, Metal Command Bonded By Blood. Merecem também destaques as músicas mais recentes da banda como Deathamphetamine, Children Of A Worthless God e Good Riddance. Aliás, o Exodus é uma das poucas bandas dos anos oitenta, que não se acomodou e continuou a lançar grandes discos. Um bom exemplo disso é o mais recente Exhiibit B: The Human Condition. O momento mais marcante desta apresentação irretocável, foi durante a execução de Strike Of The Beast, quando o vocalista Rob Dukes dividiu a pista em dois lados para o famoso Wall Of Death. O que se seguiu foi um moshpit insano que continuou até o final da apresentação, já com todos completamente exaustos, porém satisfeitos com um show pra lavar a alma de todo headbanger que se preze.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui esta notícia, sem limites, sem moderação.